Notícias

Biografia


A história do Rockmóvel não começou em 2007 como muitos, que só agora conheceram a banda, pensam. Ela tem início há muitos anos, nos sagrados anos 80.

Abaixo um pouquinho de história.

1985 – Aproveitando a empolgação do ROCK IN RIO 1, o baixista Luí Sales convida o baterista Marcelo Carvalho para iniciar uma banda de Rock. Vinícius Ottoni se integra ao conjunto ao comentar que possui um piano e batiza a banda com o nome de BLUET.


Foto: Sérgio Ricardo, Luí Sales e Marcelo Carvalho e Vinícius Ottoni

Entre junho de 1986 e fevereiro de 1987 BLUET tem suas atividades paralisadas.

1987 – BLUET retoma suas atividades ao conhecerem o guitarrista Sérgio Ricardo, que passa a integrar o grupo. Começam a compor e gravam seus primeiros singles. Destaque para Feições Externas e Preconceitos. Participam do seu primeiro festival no bar Champagne em Copacabana e divulgam as músicas no sul de Minas.


Foto: Luí Sales e Vinícius Ottoni.

Sérgio Ricardo abandona a banda e sede seu lugar à Cabeto na guitarra. Renato Del Negri é chamado para tocar teclados e a banda então possuía dois tecladistas. Luí e Vinícius alternavam-se nos vocais. Luí com um estilo agressivo e Vinícius com um estilo mais romântico. BLUET seguia uma linha que ia do pop para o progressivo.

Foto: Luí Sales e Cabeto.

Com essa formação a banda viaja por alguns estados do país e surgem músicas como Sonhos e Aparências, Planeta Guerra e Vã Esperança.


Foto: Marcelo Del Negri, Vinícius Ottoni, Luí Sales e Marcelo Carvalho em 2007.


Em meados de 1988 a banda se desfaz com a mudança de Vinícius para Poços de Caldas e Cabeto para Belo Horizonte.

1988 – Irai Albuquerque, guitarrista que havia passado também pela BLUET, junto com outro guitarrista chamado Dudu,convida Marcelo Carvalho e Luí Sales para formar uma banda e tocar no sarau do colégio Princesa Isabel que aconteceria no Palco do Circo Voador. Surge então a KARA-KALPAKS.

Dudu não fica. Durante um bom tempo a banda se torna um power trio. Alguns guitarristas passam pela banda, mas não vingam. KARA-KALPAKS faz várias apresentações, são entrevistados por José Messias na Rádio Nacional e participam da gravação do programa Alberto José na emissora de tv CNT.


Foto: Karakalpaks (Divulgação).

Conhecem o excelente guitarrista Dax Nolding e a banda adquire como estilo o Rock Australiano rotulado como surfmusic. Era normal escutar em seu repertório as músicas de Midnight oil, Hoodoo Gurus e Spy x Spy além de suas canções.

1989 – Marlo George compra sua primeira guitarra e funda a banda NOVA RELIGIÃO, com o guitarrista Flávio Goulart e o baterista Marcio. Nessa mesma época Flávio Goulart e Demylson Pereira passam a ter aulas de violão com Marçal, guitarrista da extinta banda TERRA BRASILIS.


1992 – Marlo George assume os vocais d banda de hard rock NIGHTWIFE.


Foto: Tony Furtado (Rock na Rua), Flávio Goulart e Marlo George (Malign Lust) em 1994.

1993 – No verão de 93 Marlo George abandona o NIGHTWIFE e ingressa na banda B.M.L. Em Junho daquele ano a banda se apresenta em Japeri enlouquecendo a platéia com seu som hardcore. Os altos decibéis e a performance infame e desbocada de Marlo George acaba aborrecendo os promotores do evento, que alegaram que jamais deixariam uma banda de Rock n Roll pisar no seu palco outra vez.

Marlo George conhece Jean Veríssimo (Ex-ROCK NA RUA, BARÔPEN - ATUALMENTE NA BANDA 30 BACK), com quem passa a compor. Pouco tempo depois formam o trio acústico JAILBAIT, em parceria com Flávio Goulart.


Foto: Jean Veríssimo (ex-Rock na Rua, ex-Barôpen, atualmente tocando com a banda 30 Back) e Flávio Goulart na época do Jailbait, 1993.

1994 – KARA-KALPAKS termina. Luí entra na CRIADO MUDO, banda patrocinada por uma famosa marca de refrigerantes, que proporcionava apresentações semanais para divulgação da mesma. Com esta banda Luí volta ao Circo Voador e divide o palco com Lobão, Jardes Macalé e Martinho da Vila.

Luí participou da fase final do conjunto que se desfez por incompatibilidades dos integrantes.

Marlo George se apresenta no Varandão do Rock, em Queimados, tocando músicas como “Sad Song” e “Killer of Summer” do JAILBAIT.

A banda B.M.L. passa a se chamar MALIGN LUST e a contar com Marlo George no vocal, Flávio Goulart na guitarra, Álvaro JR no baixo e André Mamute nas baquetas.


Foto: Flávio Goulart e Marlo George do Malign Lust no Risca Faca PUB.

A turnê “Bombbing for Piranhas ´94” do MALIGN LUST começa em junho.

Em novembro iniciam a produção da demo “Flush”.

1995 – Em 8 de janeiro o MALIGN LUST entra em estúdio para a gravação da demo “Flush” na qual foi incluída faixas como “Melrose Girl” e “LSDream”. Em março, durante as mixagens de “Flush”, Flávio Goulart perde a vida em um acidente automobilístico, mas mesmo assim a banda continua em estúdio até maio afim de completar o legado deixado por Flávio Goulart, que era o líder e principal compositor do MALIGN LUST.

Luí conhece Demilson Pereira e Celsinho numa festa. Mais tarde conheceria Serginho. Os integrantes da banda CULTURA BÁSICA precisavam de um baixista. A banda de Nova Iguaçu foi o ponto de partida para as diversas formações e nomes que os integrantes tiveram ao longo dos próximos anos. A primeira mudança foi a introdução do tecladista Cecil e vieram as apresentações no Sesc de Nova Iguaçu, em praças, em clubes, em comícios e mais uma apresentação no programa Alberto José, que revelou estrelas como Samara Fellipo.


Foto: Cultura Básica. Celsinho, Serginho, Luí Sales e Demilson Pereira.

Em agosto o MALIGN LUST, contando agora com Alex na guitarra e Reinwald na Bateria, faz sua última apresentação, que é interrompida pela organização do evento devido à furiosa dança dos headbangers, que reagiram à interrupção promovendo um quebra-quebra geral. Marlo George é escoltado por seguranças que temiam por sua integridade física, sendo este o triste fim de uma das mais pesadas bandas de metal do underground carioca de sua época. Nesse mesmo mês sai a resenha da demo “Flush” na conceituada revista ROCK BRIGADE, por Fernando Souza Filho, que entre outras coisas, disse que a banda o convenceu na sua proposta.

Foto: Marlo George no último show do Malign Lust em agosto de 1995.

O CULTURA BÁSICA muda de nome e de integrantes, Serginho sede seu lugar à Fábio Babaloo.

Gravação do single Cuidado Meu Bem, do CULTURA BÁSICA.

Fábio e Cecil deixam a banda. Marcelo Carvalho aceita o convite de Luí e volta a tocar na banda que agora se chamava ELEMENTO SURPRESA.

Luí divide sua atenção com a banda de Rock esperimental KISMET e deixa, junto com Marcelo, a banda ELEMENTO SURPRESA.

1996 – Marlo George se junta ao baterista Franklin e ao guitarrista Wilson Nobre (atual HEYK) e formam a banda LUST, que encerra suas atividades no mesmo ano.

1999 – A banda KISMET ensaia uma música atrás da outra para gravar um cd. Com as primeiras gravações já consegue fazer algumas apresentações. O cd “Out of Time” fica pronto no início de 2000 e começa a divulgação. A mais importante apresentação é em Xerém na festa do motoclube Coyotes da Serra.


Foto: Kismet. Luiz Fernando, Fátima Leão e Luí Sales.


Luí deixa a banda no final de 2002 por não concordar com a postura de seus outros dois integrantes.

2003 – Luí resolve chamar os antigos colegas para retomar as atividades e gravar um cd. O nome da banda, agora, é DESTRÓIER. Marcelo dividia suas atenções com a banda Karamba até sair e ficar com a DESTRÓIER. Foram gravadas as músicas Pra não mais Voltar, Demagogia, Jovens sem compromisso e o Pior Cego, no estúdio DRS, que foi produzido por Cícero Pestana (Dr. Silvana & Cia.).


Foto: Destróier. Celsinho, Luí Sales, Demilson Pereira, Mário Freire e Marcelo Carvalho

2005 – Em novembro Celsinho abandona a banda.

2006 – Diogo Franco assume a guitarra solo.

Marcelo sugere a colocação de um vocalista.

Diogo sai da banda.

Luí toca quatro meses com a nova banda de Diogo Franco. A banda Mágica, com a qual grava um cd com seis músicas e faz algumas apresentações.


Foto: Luí na época do Mágica.

Em 06 de junho, Marlo George assume os vocais.

Em outubro participa do festival SOM DE ROCK.

Em novembro se apresenta na festa do motoclube Tarântulas na cidade de Queimados.

2007 – Projeto TRIBOS DA BAIXADA no teatro do Sesc de Nova Iguaçu, gera um DVD e um CD ao vivo.


Foto: Marcelo Carvalho na passagem de som do Tribos da Baixada.


Participação do projeto SOM DE ROCK SOLIDÁRIO no clube Vasquinho em Comendador Soares.

André Demétrio assume a guitarra solo e a banda passa a ser um quinteto.

DESTRÓIER passa a se chamar ROCKMÓVEL.

Após alguns problemas internos André Demétrio é substituído por Celsinho que reassume as palhetas.

A banda participa dos eventos “BOB SHAW TATTOO FESTIVAL” e "TEIA DO ROCK" ao lado das bandas HEYK (de Wilson Nobre) e NOULB.


Foto: Show Bob Shaw Tattoo Festival. Primeiro show com a formação atual.


2008 - A banda participa do festival "DUELO NO SALOON" no tradicional bar Saloon 79, no Humaitá, dividindo o palco com as bandas TAOQUAL, MIXIRICAS, E.G.O. e UNIVERSO VERMELHO.

Em março a banda inicia as gravações de seu primeiro CD. As gravações se estendem até 2011.

Foto: A banda junto com Leo Couto (ex-Lobos do Mar), que produziu o CD.

2010 - É lançado o videoclipe da música "Demagogia", que foi gravado ao vivo no Festival Tribos da Baixada.

2011 - A Banda é contratada pela gravadora Histeria Superstar. O CD, homônimo, deveria ter sido disponibilizado em mais de 100 lojas on-line, como Itunes, AmazonMP3, Imusica e Nokia Music Store, porém o projeto Histeria Superstar não foi pra frente e o ROCKMÓVEL upou o CD em vários serviços on-line de graça.

Em 09 de junho é lançado no Youtube o documentário "Making Of Rockmóvel", que pode ser visto na nossa página de vídeos, e que mostra o processo de gravação do álbum da banda, que foi gravado no Estúdio Terama entre 2008 e 2011.

São lançados os vídeoclipes das músicas "Medo De Se Impor", "Flores Falsas Parte III" e "Dança do Fogo", que pode serem assistidos na nossa página de vídeos.

2012 - Após Marcelo Carvalho informar seu desligamento da banda, e também por outros problemas pessoais, o Rockmóvel decide encerrar suas atividades.

2015 - Após dois anos, o Rockmóvel retorna, não mais com Celsinho na Guitarra, mas com um novo membro, Leo Couto, que assume as guitarras ao lado de Demilson. A banda está preparando um novo álbum. Leo foi produtor e músico adicional do primeiro álbum da banda.

Novo line-up do Rockmóvel. Leo, Demilson, Marlo, Luí e Marcelo.

O resto é história. Uma Rockstória...